Sentimento de Leitor

Juramos solenemente fazer boas recomendações
Wolverine: As 11 histórias mais imperdíveis
Livros

Wolverine: As 11 histórias mais imperdíveis

11 set 19 10 mins. de leitura
por Caique Araujo

publicidade

Wolverine foi um personagem idealizado para ser apenas um coadjuvante das histórias do Hulk em 1974. A revista era The Incredible Hulk #180 e o personagem foi incluído na trama pelo escritor Len Weine e, na época, pelo diretor de arte John Romita. Em poucas semanas, Wolverine foi ganhando destaque e entrou oficialmente para a equipe dos X-Men um ano depois, em 1975, na revista Gigant Size X-Men #1, consagrando assim o anti-herói. Por essa razão, conheça agora as 11 histórias do personagem que você não deve perder!

Começarei dizendo que: Wolverine é o cara! Talvez, um dos melhores personagens das HQs dos X-Men. E, durante todas as suas participações, sempre se mostrou um personagem interessante tal como bem desenvolvido. Se você pegar as revistas The Uncanny X-Men, por exemplo, irá perceber que existem diversas “micro-histórias” que são dignas do personagem. Mas é claro que, ao logo de seus mais de 40 anos de existência, alguns arcos acabaram se destacando mais do que outros.

Confesso que foi bem complicado elaborar essa publicação – estava parada já fazem alguns meses. Sempre considerei as participações de Wolverine significativas, todo personagem tem seus altos e baixos, mas Logan – ou James “Logan” Howlett – foi rodeado por inúmeros artistas talentosos. Entre eles, Chris Claremont e John Byrne que definiram o personagem como o conhecemos hoje. Muitos apontam, inclusive, que o cinema foi determinante para consagrar o Wolverine como sucesso, colocando-o acima dos X-Men, porém o fato é que o personagem sempre foi assim e um dos mais queridos dentro do Universo X-Men.

Para facilitar, decidi colocar os arcos por ordem cronológica de lançamento. Eu poderia fazer uma longa lista e conseguiria encontrar sem problema as 20 maiores histórias do anti-herói, mas utilizei como critério aquelas que são essenciais, clássicas e tem alguma importância que faz diferença à construção do personagem. Talvez, para aqueles já navegantes do vasto Universo Marvel dos quadrinhos, nem todas essas histórias serão grandes novidades. Afinal, elas também costumam ser as mais comentadas. Mas, para aqueles que estão adentrando no mundo dos quadrinhos, elas certamente farão a diferença!

1. Dias de um Futuro Esquecido (1981),  por Chris Claremont e John Byrne

© Material de divulgação passível de direitos autorais.

Dias de um Futuro Esquecido, 1981

® Relate qualquer abuso de Uso Indevido de Imagem clicando aqui.

Dias de um Futuro Esquecido, 1981.

Dias de um Futuro Esquecido pode estar mais pendente para o lado dos X-Men do que para o lado do Wolverine, mas Logan foi crucial para história. O objetivo do enredo foi apresentar um futuro devastador no qual os mutantes começaram a ser capturados, ou mortos, em massa pelos conhecidos robôs Sentinelas. Nesse futuro, Wolverine é um dos últimos X-Men em liberdade com um plano crucial para alterar o futuro enviando um membro dos X-Men, vulgo Kitty Pryde, de volta no tempo para impedir a tragédia.

A história se tornou icônica por lidar com uma realidade alternativa bem interessante sobre o futuro dos mutantes e da humanidade. Wolverine, por sua vez, ganhou espaço na história e teve um desfecho bem surpreendente. Sem mais spoilers. Essa HQ agrega muito valor ao personagem pelas relações que foram construídas. A história chegou a ser adaptada no filme X-Men: Dias de um Futuro Esquecido, mas é bem diferente da apresentada nos quadrinhos. Na trama do filme, por exemplo, Wolverine é quem acaba viajando no tempo.

2. Wolverine (1982), por Chris Claremont e Frank Miller

© Material de divulgação passível de direitos autorais.

Wolverine, 1982.

® Relate qualquer abuso de Uso Indevido de Imagem clicando aqui.

Wolverine, 1982.

Em 1982, Logan estréia a sua primeira minissérie. E, nela, o Wolverine é conectado a cultura japonesa, sendo apresentada a conhecida “Saga do Japão”. Essa é a primeira história solo, sem nenhuma conexão com os X-Men do mutante e também uma das suas melhores. Somos apresentados a todo conceito que envolve a natureza do herói, entrelaçada aos conceitos de honra e lealdade dos antigos samurais. Em várias páginas da minissérie, um Wolverine mais humanizado está presente, fugindo dos seus conceitos de unicamente “fera”. Dimensionando o personagem.

O papel desta HQ foi importante justamente para esclarecer um personagem que, antes, sempre fora tão misterioso e fechado. É uma das primeiras vezes que conseguimos entender quem é Logan, de verdade. Nos cinemas, Wolverine: Imortal até tentou reproduzir uma adaptação da história. Obviamente, não ficou com a mesma qualidade. Mas, entre altos e baixos, dá para dizer trama ainda consegue ser, relativamente, um bom filme do Wolverine.

3. Kitty Pryde e Wolverine (1984), por Chris Claremont

© Material de divulgação passível de direitos autorais.

Kitty Pryde e Wolverine, 1984.

® Relate qualquer abuso de Uso Indevido de Imagem clicando aqui.

Kitty Pryde e Wolverine, 1984.

A minissérie surge dois anos depois da anterior, Wolverine (1982). Tanto Kitty Pryde quanto Logan, ganharam bastante destaque com Dias de um Futuro Esquecido e essa dinâmica poderia ser reaproveitada, hora ou outra. Encontrada a oportunidade, a dupla continua a partir daquele novo ambiente construído que fora durante a saga de Logan no Japão. Aqui observamos Kitty Pryde e seu relacionamento com o Carcaju, enquanto a jovem passa por um conflito de identidade.

Inclusive, é importante ressaltar que a FOX tentou reproduzir, deste o primeiro filme dos X-Men, a mesma força desta amizade. Mas, para a proposta narrativa cinematográfica, decidiram explorar a Vampira. Se essa foi ou não uma boa escolha, vai de cada um… contudo, fica evidente que dada a importância de Kitty no longa Dias de um Futuro Esquecido, seria ainda melhor, e mais emocional, se os dois personagens, ela e o Wolverine, tivessem construído uma amizade deste o inicio. Mesmo assim, a proposta e a essência continuou sendo a mesma.

4. Lobo Ferido (1986), por Chris Claremont

© Material de divulgação passível de direitos autorais.

Lobo Ferido, 1986.

® Relate qualquer abuso de Uso Indevido de Imagem clicando aqui.

Lobo Ferido, 1986.

Publicada originalmente em Uncanny X-Men #205, é uma história simples, com começo, meio e fim. Entretanto, continua sendo um desenvolvimento poderoso para o personagem. Projetada para desafiar o Wolverine aos limites de sua bestialidade. E, nesse contexto – como sempre – uma pequena personagem aparece para resgatar o que há de melhor no íntimo de Longa. Desta vez, todavia, a escolhida não fora Kitty Pride. Mas sim, “Chispinha”, participante da equipe Quarteto Futuro.

Quarteto Futuro não é, nem de perto, uma das equipes mais conhecida da Marvel. A premissa é até interessante, mas nunca foi tão bem desenvolvida. Um grupo de crianças que receberam super-poderes graças ao contato com um alienígena. A história decide misturar esses personagens tão distantes com o Carcaju. É incrível como Wolverine sempre funcionou bem com crianças, vide o filme Logan. E Lobo Ferido mostra, ainda mais, que a humanidade dentro do personagem representa o seu grande poder.

5. Wolverine: Caolho (1988)

© Material de divulgação passível de direitos autorais.

Wolverine: Caolho, 1988.

® Relate qualquer abuso de Uso Indevido de Imagem clicando aqui.

Wolverine: Caolho, 1988.

publicidade

Wolverine: Caolho é a primeira edição que lança o título periódico próprio do personagem na editora. A história decidiu ressaltar a forte personalidade do mutante. Para isso, os autores optaram por desconectar a história dos X-Men e dar ao Wolverine um novo uniforme e até um novo codinome. Afinal, Logan decide construir uma lenda em Madripoor, a do Caolho. A revista foi um marco importante na história do anti-herói, justamente por consolidar algo que os fãs já sabiam: o personagem é icônico.

6. Wolverine e Destrutor: Fusão (1989), Walter e Louise Simonson

© Material de divulgação passível de direitos autorais.

Wolverine e Destrutor: Fusão, 1989.

® Relate qualquer abuso de Uso Indevido de Imagem clicando aqui.

Wolverine e Destrutor: Fusão, 1989.

Bem, não posso dizer que esta é a melhor história do personagem. Talvez, nem estivesse presente se não fosse pelo fator cronológico. Mas, Wolverine e Destrutor: Fusão ainda é uma obra de arte. Com Jon Muth e Kent Williams assumindo os traços, a arte aquarelada é única e chama atenção aos olhos. E é por conta disso que esta HQ consagra um marco ao mostrar uma das batalhas mais sangrentas que Logan já se envolveu até hoje.

7. Arma X (1991), Barry Windsor-Smith

© Material de divulgação passível de direitos autorais.

Arma X, 1991.

® Relate qualquer abuso de Uso Indevido de Imagem clicando aqui.

Arma X, 1991.

Essa história pode até estar em sétimo lugar nesta lista, mas apenas por razões cronológicas. Arma X é a melhor história sobre a origem do “Wolverine”. Foi através dela que os leitores foram apresentados ao programa responsável por fundir os ossos do mutante com o metal indestrutível de Adamantium, mostrando o lado mais selvagem do Wolverine após a sua dolorosa transformação. Afinal, sem poder confiar em suas memórias, Logan já não consegue mais discernir entre o que é real e o que é imaginação.

Por seu apelo e força, a história influenciou praticamente todos os filmes do personagem. Ela está presente em X-Men 2, X-Men Origens: Wolverine e até mesmo no mais recente X-Men: Apocalipse. Sem dúvidas, de todas as histórias dessa lista, Arma X é a primeira que qualquer fã deve ter em mãos.

8. Origem (2001), por Paul Jenkins

© Material de divulgação passível de direitos autorais.

Wolverine: Origem, 2001.

® Relate qualquer abuso de Uso Indevido de Imagem clicando aqui.

Wolverine: Origem, 2001.

Logo após o sucesso de X-Men nos cinemas e a alta aceitação e popularização do personagem interpretado por Hugh Jackman. A Marvel decidiu correr atrás e impedir que a FOX fizesse qualquer burrada sobre a “origem” do personagem. Por essa razão, pela primeira vez na história, a editoria esmiuçou todas as raízes do personagem, incluindo a revelação do seu nome completo – James Howlett.

Foi aqui, inclusive, que a conexão entre o “Tigre” Dentes-de-Sabre e o “Lobo” Logan teve uma construção propositalmente ambígua ao apresentá-los como dois lados de uma mesma moeda. E, mesmo com uma história de qualidade, não foi o suficiente para impedir que a FOX lançasse a tragédia X-Men Origens: Wolverine, embora ela tenha transportado para tela alguns eventos do material original.

9. Wolverine: Logan (2008), por Brian K. Vaughan

© Material de divulgação passível de direitos autorais.

Wolverine: Logan, 2008.

® Relate qualquer abuso de Uso Indevido de Imagem clicando aqui.

Wolverine: Logan, 2008.

Ao longo dos mais de 40 anos do personagem, existiram elementos que funcionaram perfeitamente. Entre eles, a relação do Wolverine com jovens adolescentes, a relação de humanidade em contraponto seu extinto feroz e, tão importante quanto, a sua relação com a cultura japonesa. Esses eventos tornaram-se comum ao cerne do personagem e, de tempos em tempos, alguma história prestigiava esses conceitos. Esse é o caso de Wolverine: Logan, publicado em 2008, na trama ele reativa suas memórias mais íntimas sobre o Japão e precisa fazer as pazes com seu passado.

10. O Velho Logan (2003), por Mark Millar

© Material de divulgação passível de direitos autorais.

Velho Logan, 2003.

® Relate qualquer abuso de Uso Indevido de Imagem clicando aqui.

Velho Logan, 2003.

Em 2003, Mark Miller estava encerrando seu relacionamento com o personagem. Por essa razão, ele optou por construir uma história paralela e independente. O resultado foi um marco na vida do “velho” Logan. Com a narrativa, somos apresentados a um futuro distópico que transformou o Wolverine em um simples fazendeiro pacifista que já não está com a mesma predisposição para lutar. O mais interessante é que o mundo foi dominado por super-vilões. Eles venceram. E, agora, Logan será obrigado a salvar sua família em um mundo completamente distópico e perturbador.

A FOX decidiu adaptar a mensagem da história em 2017, inclusive, com o filme Logan. E é justamente nessas facetas que percebemos a dimensão do personagem. Uma fera que vive por sua humanidade. É impossível, ainda, comparar a obra original com a adaptação. Ambas trabalham em caminhos diferentes e cada uma delas preza por tudo aquilo que o personagem representa. Fica difícil escolher nesse caso. Sendo essa, a história mais indispensável da lista.

11. A Morte do Wolverine (2014), por Charles Soule

© Material de divulgação passível de direitos autorais.

A Morte do Wolverine, 2014.

® Relate qualquer abuso de Uso Indevido de Imagem clicando aqui.

A Morte do Wolverine, 2014.

Foi polêmico, mas foi bonito. Talvez uma das decisões mais comentada da editora Marvel nos últimos anos. Em uma época que a Disney estava em uma batalha fervorosa para tirar o poder absoluto da FOX sobre os seus personagens mais valorosos. Em setembro de 2014 a editora decidiu, simplesmente, matar o personagem. Em uma minissérie de quatro edições, somos apresentados como um vírus do microverse eliminou o fator de cura do Wolverine. Como era de se esperar, todos que sempre desejaram a morte do Carcaju reergueram-se com a oportunidade e partiram para o ataque sangrento.

Comentários

O blog Sentimento de Leitor disponibiliza o espaço do DISQUS para comentários e discussões dos temas apresentados no site, não se responsabilizando por opiniões, comentários e mensagens dos usuários sejam elas de qualquer natureza. Por favor respeite e siga nossas regras para participar. Compartilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas. Leia aqui os Termos de Uso e Responsabilidade .

A estrutura do site, bem como os textos, os gráficos, as imagens, as fotografias, os sons, os vídeos e as demais aplicações informáticas que os compõem são de propriedade do "Sentimento de Leitor" e são protegidas pela legislação brasileira e internacional referente à propriedade intelectual. Qualquer representação, reprodução, adaptação ou exploração parcial ou total dos conteúdos, marcas e serviços propostos pelo site, por qualquer meio que seja, sem autorização prévia, expressa, disponibilizada e escrita do site, é vedada, podendo-se recorrer às medidas cíveis e penais cabíveis. Leia aqui os Termos de Uso e Responsabilidade .

publicidade

quem escreve?

Mandy Ariani

Olá, eu me chamo Mandy! Sou apaixonada por livros, filmes, mangás e Jane Austen. Se você quer ficar por dentro do universo geek e literário, visite a gente!

colaboradores

publicidade

para te inspirar

Palavras são, na minha nada humilde opinião, nossa inesgotável fonte de magia. Capazes de formar grandes sofrimentos e também de remediá-los.

J. K. RowlingHarry Potter, 1997-2007.

os mais lidos do blog

editoras parceiras

2019

resenhas as mais recentes

Instagram@sentimentodeleitor