Sentimento de Leitor

Juramos solenemente fazer boas recomendações
Imagem da Thumbnail para A Dama Mais Desejada
Resenhas

A Dama Mais Desejada

04 jul 19 4 mins. de leitura
por Mandy Ariani
Esta publicação é fruto de uma PARCERIA

publicidade

Título A Dama Mais Desejada
Autor(a) Julia Quinn, Eloisa James, Connie Brockway
Tradutor(a) Ana Rodrigues
Editora Arqueiro
Páginas 272
Ano 2019
Três das estrelas mais brilhantes dos romances de época convidam você para uma festa na casa de campo do ilustríssimo marquês de Finchley. Hugh Dunne, o irresistível conde de Briarly, precisa de uma esposa. Para ajudá-lo, sua irmã convida as mais elegantes damas da sociedade, assim como alguns cavalheiros, para uma festa em sua propriedade. A reunião inclui a incrivelmente bela (e dolorosamente tímida) Gwendolyn Passmore, a sincera e adorável Katherine Peyton e a viúva lady Georgina Sorrell, além de alguns condes e até um arrojado herói de guerra. Durante o evento, que promete ser o grande acontecimento da temporada, Hugh terá tempo suficiente para eleger a dama que mais deseja. A não ser que outro cavalheiro seja mais rápido. Nesse caso, quem sabe ele acabe cortejando uma moça que definitivamente não está no mercado casamenteiro, e que vai exigir uma boa dose de perseverança...

Em A Dama Mais Desejada, três grandes nomes dos romances de época – Julia Quinn, Eloisa James e Connie Brockway – se unem para criar uma obra que promete cativar seus leitores. Então, se você é um amante desse gênero e gosta de alguma dessas autoras, essa resenha é para você!

A trama de A Dama Mais Desejada, primeiro volume da duologia “A Dama Mais…“, gira em torno de Hugh Dunne, um conde que finalmente decidiu que é hora de se casar e ter filhos. Porém, ele não é o tipo de homem que costuma frequentar a alta sociedade, então o nosso protagonista não conhece muitas damas e também não sabe quem deve cortejar. Pensando nisso, Hugh decide pedir que sua irmã, a sagaz Carolyn Finchley, lhe faça uma lista com o nome das damas com mais “potencial”.

De início, é evidente que para Hugh, um rapaz que passa mais tempo com seus cavalos do que com os seres humanos, a tarefa de achar uma esposa vai ser mais difícil do que ele imagina. E, ainda por cima, a temporada das debutantes já se encerrou. Contudo, sua inabalável irmã tem um plano perfeito: convidar diversas damas interessantes para uma temporada na mansão da família, assim como diversos rapazes que possam lhes interessar. Dessa forma, Hugh poderá tentar conhecer uma mulher de seu interesse, principalmente, as que aparecem na lista de Carolyn: Gwendolyn Passmore e Katherine Peyton, além de lady Georgina Sorrell – uma viúva que não tem interesse algum em se casar novamente.

– Quero a melhor esposa disponível no mercado de casamentos – explicou Hugh prontamente. – Sei que você não gosta da comparação, mas não me parece assim tão diferente de comprar um cavalo. Sempre há um potro que todos acham que vai gerar um campeão […]

De qualquer forma, Hugh vai descobrir que os humanos são muito mais complexos do que seus amados cavalos, ainda mais, quando seu amigo, Alec Darlington, e um herói de guerra, Neill Oakes, entrarem em cena. Inclusive, é importante ressaltar que esse livro não é focado em apenas um casal. Na verdade, ao longo da narrativa, nós vamos ler três histórias de amor, mas todas são relativamente bem desenvolvidas, apesar de alguns acontecimentos correrem de modo mais acelerado do que estou acostumada em livros desse gênero.

O primeiro casal que vamos contemplar é, justamente, Alec Darlington e Gwendolyn Passmore. Alec não tem planos de se casar, mas ele segue o seu dever de acompanhar sua irmã, Octavia, durante a temporada na casa de Carolyn. Porém, numa tentativa de ajudar sua irmã, ele acaba conhecendo Gwendolyn Passmore, uma dama que deixa diversas outras enciumadas pela atenção que recebe dos rapazes. Porém, Alec não demora a descobrir que as aparências podem enganar, e Gwen é bem diferente do que ele imaginava.

Alec compreendeu em um instante, em uma maldita fração de segundo, por que Octavia a odiava tanto. Porque quando Gwendolyn Passmore sorria, o mundo simplesmente parava de girar.

publicidade

Após saber que Gwen não estaria mais disponível, ela decide focar na segunda melhor opção para o seu irmão: Katherine Peyton. Kate é uma jovem determinada e segura, além de ter uma personalidade muito forte. Talvez, a unica pessoa capaz de lhe desestabilizar fosse Neill Oakes, um rapaz que cresceu com ela e roubou seu coração, mas acabou se juntando à Cavalaria e, por consequência, deixando Kate.

Entre dúvidas, ciúmes, honra e perspectivas diferentes, nós descobrimos o que houve com Kate e Neill, assim como as razões para eles se separarem. Porém, o destino parece brincar com eles quando o irmão de Kate nomeia Neill para ser o guardião da jovem durante a temporada na casa de Carolyn, afinal ele não queria assumir tal função. No entanto, apesar de Carolyn se oferecer como guardiã de Katherine, Neill não está nada feliz com as atenções que Kate está recebendo e resolve cumprir o papel que lhe foi atribuído com o máximo de empenho.

– Porque mais ninguém conhece você como eu. Mais ninguém compreende você como eu. Você apavoraria qualquer outro podre infeliz com sua língua afiada e intimidante […]

Por último, nós vamos finalmente conhecer aquela que obteve o coração de Hugh, sua amiga de infância Georgina Sorrell. O problema é que conquistar Georgina vai exigir muita perseverança, já que a mesma não tem intenção alguma em se casar novamente e, por algumas razões, não quer se envolver com Hugh. Mas será que ele vai desistir dela?

Enfim, A Dama Mais Desejada é um ótimo romance de época para se entreter, contendo diversos clichês e uma trama que, na minha opinião, deixa os próximos eventos bem nítidos para os leitores. Isso não é algo necessariamente ruim, mas o livro não tem grandes surpresas. Não obstante, se você gostar mais de um casal, certamente vai sentir falta de saber mais sobre a história deles. Pois, tudo acontece rapidamente, então ficamos com aquele gostinho de “quero mais“.

As palavras vieram do fundo do coração dele, e Georgina soube… ela ouviu a verdade no que ele disse, como se estivesse escrito na pele de Hugh.

No mais, as autoras do livro trabalharam muito bem em conjunto, traçando uma linha sutil entre uma história e outra. Sem dúvidas, esse é um livro engraçado, encantador, sensual e de leitura rápida. Certamente, uma ótima pedida para sair de uma ressaca literária! E, ao final, os leitores vão querer ir correndo para o próximo exemplar, A Dama Mais Apaixonada, que deve ser lançado em setembro de 2019.

Comentários

O blog Sentimento de Leitor disponibiliza o espaço do DISQUS para comentários e discussões dos temas apresentados no site, não se responsabilizando por opiniões, comentários e mensagens dos usuários sejam elas de qualquer natureza. Por favor respeite e siga nossas regras para participar. Compartilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas. Leia aqui os Termos de Uso e Responsabilidade .

A estrutura do site, bem como os textos, os gráficos, as imagens, as fotografias, os sons, os vídeos e as demais aplicações informáticas que os compõem são de propriedade do "Sentimento de Leitor" e são protegidas pela legislação brasileira e internacional referente à propriedade intelectual. Qualquer representação, reprodução, adaptação ou exploração parcial ou total dos conteúdos, marcas e serviços propostos pelo site, por qualquer meio que seja, sem autorização prévia, expressa, disponibilizada e escrita do site, é vedada, podendo-se recorrer às medidas cíveis e penais cabíveis. Leia aqui os Termos de Uso e Responsabilidade .

publicidade

quem escreve?

Mandy Ariani

Olá, eu me chamo Mandy! Sou apaixonada por livros, filmes, mangás e Jane Austen. Se você quer ficar por dentro do universo geek e literário, visite a gente!

colaboradores

publicidade

para te inspirar

Palavras são, na minha nada humilde opinião, nossa inesgotável fonte de magia. Capazes de formar grandes sofrimentos e também de remediá-los.

J. K. RowlingHarry Potter, 1997-2007.

os mais lidos do blog

editoras parceiras

2019

resenhas as mais recentes

Instagram@sentimentodeleitor