Sentimento de Leitor

Juramos solenemente fazer boas recomendações
Imagem da Thumbnail para Mônica: Tesouros
Resenhas

Mônica: Tesouros

05 jul 19 3 mins. de leitura
por Caique Araujo

publicidade

Título Mônica: Tesouros
Autor(a) Bianca Pinheiro
Tradutor(a) -
Editora Panini Comics
Páginas 98
Ano 2019
Mônica viaja com os pais para um hotel fazenda e o Sansão sofre um “acidente”. Mas o que ela achava que seria um passeio entediante vira uma jornada cheia de descobertas e aventuras. Depois do sucesso de Força, Bianca Pinheiro retorna à principal personagem de Mauricio de Sousa numa história que valoriza os pequenos tesouros da vida.

Bianca Pinheiro está de volta para reimaginar a Mônica que tanto amamos. Desta vez, acompanhando a baixinha em uma viagem que renderá algumas surpresas e outras lembranças inesquecíveis. Mônica: Tesouros é mais um lançamento do selo Graphic MSP e, sim, garante toda a qualidade com a qual já estamos acostumados. Apesar de algumas pequenas ressalvas, a segunda graphic da personagem consegue manter o mesmo nível que a primeira. Confira!

Quando você acostuma a ler as graphics do novo selo de Maurício de Souza, você entende o seu propósito. Além de, é claro, funcionar como um laboratório de novas ideias para os personagens do criador, também opera em construir uma conexão com um sentimento inconfundível do leitor. Talvez seja por isso, inclusive, que elas são tão bem aceitas e amadas pelo público em geral – tanto crianças quanto adultos.

Mônica: Tesouros conecta-se com algo que muitos já viveram: a experiência de uma viagem. Todo aquele vai e vem de pessoas. Quantas vezes nós já não fomos para um lugar ou outro e conhecemos novos amigos, além de conquistar algumas boas – ou más – histórias para contar. Para o bem ou para o mal, as viagens nos transformam. Nem que seja apenas um pouquinho. Naquele momento, coletamos coisas inimagináveis e muito preciosas que, provavelmente, levaremos para a vida toda.

© Material de divulgação passível de direitos autorais.

Os pequenos tesouros em cada viagem. Mônica: Tesouros.

® Relate qualquer abuso de Uso Indevido de Imagem clicando aqui.

São esses, aliás, os tesouros que carregamos em nossa jornada. A continuação de Bianca Pinheiro procura resgatar essa sensação única de cada viajante. Fica aqui um destaque para a palavra “continuação“: apesar de seguir adiante com a história da personagem a partir de Mônica: Forçaque já resenhamos por aqui, não necessariamente obriga o leitor ter lido a anterior. A história portanto, apesar de conectada, segue independente.

publicidade

E diferente da primeira, percebe-se que Mônica: Tesouros não tem tanto assim para agregar à personagem. A não ser pelo fato de que o leitor consegue criar uma conexão e até se encantar com os eventos. A HQ está mais para um momento de introspeção do que qualquer outra coisa. Enquanto em Força, por exemplo, a Mônica precisava mostrar uma face que ela nunca expressou, agora ela só precisa ser ela mesma.

É claro que isso não tira o peso ou a qualidade da narrativa. De forma alguma. O roteiro traz a mesma sensibilidade e cuidado de antes, encantando o leitor no momento certo. Novamente as onomatopeias de Bianca chamam atenção, assim como os maravilhosos traços que ainda continuam a deliciar os olhos. Talvez, Mônica: Tesouros só não seja perfeita por dois aspectos chave: a falta de novidade e parte da qualidade nos traços.

O primeiro, como já discutido, não busca retrabalhar com os personagens, mas sim acentua-los. E o segundo denota, no mínimo, alguma pressa de desenvolvimento. Em vários quadros, por exemplo, os pais de Mônica estão bem desfigurados, ao contrário da edição anterior. Porém, talvez isso tenha lá a sua razão. Enquanto que em Mônica: Força os pais faziam parte da história, aqui eles apenas a complementam. É comum que os traços dos protagonistas ganhem mais atenção. Ainda assim, é uma questão técnica negativa a ser considerada.

Vale destacar que apesar de seus “poréns” Mônica: Tesouros não decepciona. É um exemplar único com uma conexão sensível – e bem fofa. Bianca Pinheiro consegue transmitir o sentimento que uma simples viagem desperta em cada um nós. Certamente, é uma edição que vale a pena ter para ler e reler nos momentos em que precisamos lembrar do que temos e abrir um doce sorriso no rosto.

Comentários

O blog Sentimento de Leitor disponibiliza o espaço do DISQUS para comentários e discussões dos temas apresentados no site, não se responsabilizando por opiniões, comentários e mensagens dos usuários sejam elas de qualquer natureza. Por favor respeite e siga nossas regras para participar. Compartilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas. Leia aqui os Termos de Uso e Responsabilidade .

A estrutura do site, bem como os textos, os gráficos, as imagens, as fotografias, os sons, os vídeos e as demais aplicações informáticas que os compõem são de propriedade do "Sentimento de Leitor" e são protegidas pela legislação brasileira e internacional referente à propriedade intelectual. Qualquer representação, reprodução, adaptação ou exploração parcial ou total dos conteúdos, marcas e serviços propostos pelo site, por qualquer meio que seja, sem autorização prévia, expressa, disponibilizada e escrita do site, é vedada, podendo-se recorrer às medidas cíveis e penais cabíveis. Leia aqui os Termos de Uso e Responsabilidade .

publicidade

quem escreve?

Mandy Ariani

Olá, eu me chamo Mandy! Sou apaixonada por livros, filmes, mangás e Jane Austen. Se você quer ficar por dentro do universo geek e literário, visite a gente!

colaboradores

publicidade

para te inspirar

Quando você abre o livro, é como num teatro: ali está a cortina. Você a arrasta para o lado, e a apresentação começa.

Cornelia FunkeCoração de Tinta, 2003.

os mais lidos do blog

editoras parceiras

2019

resenhas as mais recentes

Instagram@sentimentodeleitor