Sentimento de Leitor

Juramos solenemente fazer boas recomendações
Imagem da Thumbnail para Ser ou Não Ser: Nossa Dramática Encruzilhada Evolutiva
Resenhas

Ser ou Não Ser: Nossa Dramática Encruzilhada Evolutiva

17 set 19 3 mins. de leitura
por Mandy Ariani
Esta publicação é fruto de um PUBLIPOST

publicidade

Título Ser ou Não Ser: Nossa Dramática Encruzilhada Evolutiva
Autor(a) Luciano Alves Meira
Tradutor(a) -
Editora Vida Integral
Páginas 262
Ano 2019
Em Ser ou Não Ser – Nossa Dramática Encruzilhada Evolutiva, lançamento da Editora Vida Integral, Luciano Alves Meira atingiu seu objetivo de integrar Filosofia, Ciência e Literatura para explicar o fenômeno humano, desde o tempo profundo de nossas origens cósmicas até as escolhas difíceis que precisamos fazer no presente, se quisermos viver na plenitude de nossas potencialidades.

Através de Ser ou Não Ser: Nossa Dramática Encruzilhada Evolutiva, Luciano Alves Meira, especialista na temática do potencial e desenvolvimento humano, nos presenteia com uma raridade literária que me deixou extremamente encantada – e não é para menos! Para saber mais, continue lendo!

Publicado pela Vida Integral, editora perita em obras relacionadas ao potencial humano, o livro Ser ou Não Ser se configurou como uma surpresa interessantíssima. O autor, Meira, realmente consegue nos prender e nos cativar ao dar vida às suas ideias, que são seguidas de contextos bastante reflexivos e conhecimentos gerais valiosos.

O verdadeiro problema crítico da filosofia é saber se o ser humano é ou não capaz de aprender a viver, para deixar no passado o absurdo de sua condição.

Como uma apreciadora da Arte, Literatura, Ciência e Filosofia, tais tópicos sempre conquistaram o meu interesse. Porém, não foram todas as obras que conseguiram me fascinar, capturando minha atenção por inteiro – na verdade, foram pouquíssimas. Contudo, fico satisfeita em dizer que Ser ou Não Ser é um dos livros mais bem escritos que já li acerca dos fenômenos humanos, sendo uma narrativa que consegue abordar temas dificílimos  sem nos deixar “perdidos” ou sequer desinteressados.

Ao meu ver, o livro de Meira deve ser não só estimado, mas também saboreado. Afinal, esse exemplar contém tantas informações importantes e nos traz tantas reflexões intrigantes, que nós seguimos a leitura de uma maneira mais calma para que possamos conceder ao livro a merecida atenção.

Além disso, Ser ou Não Ser é recheado de referências à autores ilustres, filósofos notáveis, cientistas prestigiados e, até mesmo, épocas que marcaram a nossa sociedade. Sem dúvidas, o compartilhamento de conteúdos tão inestimáveis é uma das melhores coisas da obra de Meira. Então, se você estima escritores como Shakespeare, Fernando Pessoa, Aldous Huxley, Guimarães Rosa e muitos outros, essa é mais uma boa razão para não deixar de ler esse livro.

publicidade

Caminhamos, com passos firmes, rumo a esse mundo “admirável”.

Partindo de uma situação imaginária criada por Meira, os leitores serão levados para um passado remoto e terão a oportunidade de rever nossas origens, entendendo – talvez – como viemos parar no cenário atual. Na metáfora criada pelo escritor, nós conheceremos Hamlet, mas não como uma obra de Shakespeare. No livro, Hamlet é um astronauta que, em uma missão colonizadora a Marte, se torna o único sobrevivente após um acidente que ocorre no planeta vermelho. Agora, em completo isolamento e acompanhado unicamente por livros, ele precisa esperar por um resgate incerto.

Agora, a solidão, o silêncio e a ausência de objetivos pragmáticos imediatistas forçam-no a ter uma existência contemplativa.

Unidos temáticas como Religiosidade, Ciência e Filosofia, Meira nos faz contemplar a evolução e repensar diversas coisas sobre a nossa existência e a sociedade como um todo. Inclusive, as epígrafes de todos os capítulos do livro são citações de Albert Einstein, que é uma das grandes inspirações do escritor.

Certamente, Ser ou Não Ser: Nossa Dramática Encruzilhada Evolutiva é capaz de encantar a todos os leitores que buscam por conteúdos mais densos e com intuito reflexivo, além de nos presentear com um excelente repertório cultural. Por intermédio dessa obra literária, pude adquirir diversos saberes e ponderar sobre muitos temas significativos. Para mim, essa é uma das melhores experiências que um livro pode oferecer, e desejo que você possa desfrutar desse mesmo sentimento!

No mais, é importante ressaltar que o projeto gráfico do livro também merece ser enaltecido. Com páginas amareladas de ótima qualidade, elementos coloridos e capa dura com verniz localizado, esse é um exemplar que vai conquistar não só nosso coração, mas também os nossos olhares.

Comentários

O blog Sentimento de Leitor disponibiliza o espaço do DISQUS para comentários e discussões dos temas apresentados no site, não se responsabilizando por opiniões, comentários e mensagens dos usuários sejam elas de qualquer natureza. Por favor respeite e siga nossas regras para participar. Compartilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas. Leia aqui os Termos de Uso e Responsabilidade .

A estrutura do site, bem como os textos, os gráficos, as imagens, as fotografias, os sons, os vídeos e as demais aplicações informáticas que os compõem são de propriedade do "Sentimento de Leitor" e são protegidas pela legislação brasileira e internacional referente à propriedade intelectual. Qualquer representação, reprodução, adaptação ou exploração parcial ou total dos conteúdos, marcas e serviços propostos pelo site, por qualquer meio que seja, sem autorização prévia, expressa, disponibilizada e escrita do site, é vedada, podendo-se recorrer às medidas cíveis e penais cabíveis. Leia aqui os Termos de Uso e Responsabilidade .

publicidade

quem escreve?

Mandy Ariani

Olá, eu me chamo Mandy! Sou apaixonada por livros, filmes, mangás e Jane Austen. Se você quer ficar por dentro do universo geek e literário, visite a gente!

colaboradores

publicidade

para te inspirar

Quando acordei hoje de manhã, eu sabia quem eu era, mas acho que já mudei muitas vezes desde então.

Lewis CarrollAlice no País das Maravilhas, 1865.

os mais lidos do blog

editoras parceiras

2019

resenhas as mais recentes