Sentimento de Leitor

Juramos solenemente fazer boas recomendações
Imagem da Thumbnail para Uma Curva no Tempo por Dani Atkins
Resenhas

Uma Curva no Tempo por Dani Atkins

25 jan 19 3 mins. de leitura
por Mandy Ariani

publicidade

Título Uma Curva no Tempo
Autor(a) Dani Atkins
Editora Arqueiro
Páginas 256
Ano 2015
A noite do acidente mudou tudo... Agora, cinco anos depois, a vida de Rachel está desmoronando. Ela mora sozinha em Londres, num apartamento minúsculo, tem um emprego sem nenhuma perspectiva e vive culpada pela morte de seu melhor amigo. Ela daria tudo para voltar no tempo. Mas a vida não funciona assim... Ou funciona? A noite do acidente foi uma grande sorte... Agora, cinco anos depois, a vida de Rachel é perfeita. Ela tem um noivo maravilhoso, pai e amigos adoráveis e a carreira com que sempre sonhou. Mas por que será que ela não consegue afastar as lembranças de uma vida muito diferente?

A leitura de Uma Curva no Tempo é demasiadamente instigante e reflexiva. Não se trata apenas de um simples romance, é – na verdade – muito mais do que isso. Afinal, todos nós cometemos erros no passado ou, ao menos, nos arrependemos de alguma atitude que acarretou consequências. Possivelmente, se tivéssemos a oportunidade, voltaríamos no tempo para consertar diversas coisas. Infelizmente isso é impossível, exceto – talvez – para a Rachel.

Rachel costumava ser uma garota esperançosa e cheia de expectativas para o futuro, há cinco anos atrás ela tinha a vida perfeita. Um namorado lindo e atencioso, os melhores amigos que ela poderia desejar e, até mesmo, uma relação maravilhosa com seu pai. Contudo, em uma noite que deveria ser de comemoração, tudo mudou. Rachel e seus amigos mais chegados resolveram fazer um jantar de despedida para comemorar o fim do ensino médio e o início de uma nova história, e tudo estava indo muito bem, até um motorista perder o controle de seu veículo. Nesse momento, tudo foi um borrão para a Rachel. Pessoas gritando, outras correndo e um carro se aproximando rapidamente do lugar onde ela estava.

Rachel teria morrido naquela noite, mas surpreendentemente seu melhor amigo – Jimmy – não deixou isso acontecer. Ele a salvou, mas isso custou sua vida. Depois disso, a vitalidade da protagonista nunca mais foi a mesma. Ela desistiu dos seus sonhos, terminou com o seu namorado e carrega no rosto uma cicatriz da noite mais fatídica que já vivera.

Ainda parecia forte e bronzeado, como havia poucos minutos, quando encontrara força para me puxar para longe do perigo. Só que agora ele não estava se mexendo. Muito antes de as ambulâncias chegarem até nós, eu me dei conta de que ele jamais voltaria a se mexer.

Cinco anos mais tarde, Rachel estava estagnada na mesma vida solitária e sem muitas expectativas, mas tudo piora quando sua melhor amiga a convida para seu casamento. Sarah sempre fora sua companheira mais leal, e ela não queria decepcioná-la, mas a cerimônia de seu casamento seria na sua antiga cidade, o lugar onde tudo deu errado. Contudo, já que Rachel se comprometeu a aparecer não tinha mais volta, e Sarah sabia ser bem persuasiva.

No lugar que um dia fora seu lar, Rachel precisará enfrentar os fantasmas do passado. Ela só não esperava que fosse se encontrar com eles, mas o destino parece ter concedido a ela uma segunda chance.  Misteriosamente, Rachel foi para uma realidade na qual seu amigo mais querido não morreu no acidente, e tudo está diferente e melhor, como se ela houvesse acordado de um pesadelo. Mas agora, o que é real ?

publicidade

Perguntei-me se Alice teria se sentido assim tão confusa ao cair pelo poço no País das Maravilhas.

Um dos melhores pontos do livro se encontra no fato de fazer com que os leitores tentem descobrir o que – de fato – está acontecendo com a Rachel. É maravilhoso ver a personagem recuperando sua vontade de viver, seu ânimo e, por isso, nós torcemos muito por ela. Contudo, nós também tememos muito a conclusão da narrativa.

Não tenho certeza do que estava procurando: seria uma prova definitiva de que todo aquele mundo ao meu redor era falso, ou evidências que provassem que, inacreditavelmente, tudo podia ser real?

O enredo de Uma Curva no Tempo brinca com o emocional do leitor, nós sentimos medo, fé em algo inexplicável, dor e, sobretudo, esperança. A escrita da Dani Atkins cumpre com seus objetivos e nos leva para dentro do livro, não há como não se apaixonar por essa incrível história – apesar de alguns elementos terem sido bem clichês. De qualquer maneira, essa leitura vale super a pena e, no fim, a emoção é inevitável. Afinal, o final é só um grandioso começo.

Comentários

O blog Sentimento de Leitor disponibiliza o espaço do DISQUS para comentários e discussões dos temas apresentados no site, não se responsabilizando por opiniões, comentários e mensagens dos usuários sejam elas de qualquer natureza. Por favor respeite e siga nossas regras para participar. Compartilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas. Leia aqui os Termos de Uso e Responsabilidade .

A estrutura do site, bem como os textos, os gráficos, as imagens, as fotografias, os sons, os vídeos e as demais aplicações informáticas que os compõem são de propriedade do "Sentimento de Leitor" e são protegidas pela legislação brasileira e internacional referente à propriedade intelectual. Qualquer representação, reprodução, adaptação ou exploração parcial ou total dos conteúdos, marcas e serviços propostos pelo site, por qualquer meio que seja, sem autorização prévia, expressa, disponibilizada e escrita do site, é vedada, podendo-se recorrer às medidas cíveis e penais cabíveis. Leia aqui os Termos de Uso e Responsabilidade .

publicidade

quem escreve?

Mandy Ariani

Olá, eu me chamo Mandy! Sou apaixonada por livros, filmes, mangás e Jane Austen. Se você quer ficar por dentro do universo geek e literário, visite a gente!

colaboradores

publicidade

para te inspirar

Quando você abre o livro, é como num teatro: ali está a cortina. Você a arrasta para o lado, e a apresentação começa.

Cornelia FunkeCoração de Tinta, 2003.

os mais lidos do blog

editoras parceiras

2019

resenhas as mais recentes

Instagram@sentimentodeleitor